quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Te ofereço

Eu só posso te oferecer a dor de não estar ao seu lado
A companhia da minha ausência sempre presente
Um não abraço, um não carinho, um não beijo, um não eu
Te ofereço a saudade bruta, com poucas esperanças.


Posso te mostrar a solidão de estar comigo
Te mostrar como são tristes as noites
Como os dias são vazios, parcos, em vão
E como as coisas perdem a graça.


Te farei experimentar o gosto das lágrimas 
Que correm pelo rosto, sem esforço, só com o pensar.
O incessante exercício da paciência
E o leniente, em que os planos se transformam.


Não tem lógica insistir em mim,
Por que de mim só há a dor de não estar.
Não tem lógica insistir em mim
Pois daqui não me resta muito, a não ser te amar.

Nenhum comentário: