domingo, 30 de outubro de 2011

Da vida

Se um dia me questionarem da vida,
Se vale, ou não, viver?
Se há prazer na lida?
Se é bom, ou não, morrer?

E se perguntarem, talvez,
Se há, por fim, amores?
Escassos ou amenos?
Se são grandes ou pequenos?

Ou, quem sabe, me perguntem,
Sobre as noites de choro,
Se as lágrimas um dia secam?
Ou serão raras como ouro?

Não saberei, confesso, responder.
Pois a vida me foi minha.
Foi-me boa e calminha,
Mas também me fez sofrer.