quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

De aniversário

Que a beleza sua,
Linda, rara e crua
Acompanhe a sua lida
Enquanto a carne se extenua


Que o lindo brilho desse olhar tão tenro
Não esmaeça, continue, seja eterno
Que o vislumbre do sorriso lindo
Não se perca com o seguir dos anos indo


E a leveza de tão doce simpatia
Lhe acompanhe a cada primavera
E que não haja nenhum dia
A triste dor e nem a eterna espera


Que os anos sejam pra você
Como um retoque numa bela pintura
E que o sinônimo de envelhecer
Seja pra ti, cada vez mais ternura.

Nenhum comentário: